sexta-feira, 7 de maio de 2010

Mar Noturno


Lembrei me do mar.
Da minha amiga doida como eu que fazia os passeios mais loucos como descer pro litoral de madruga.

Plena terça:

- Oi italiano, vamos descer?
- Putz agora Sushi?

- É..
agora..


E la íamos, descer a Imigrantes, a cara pra fora do carro, altas risadas, mexendo com os caras dos carros que deciam e aquela neblina fria batendo no rosto no alto da serra mostrando a metade do caminho..
Como era uma delícia avistar o litoral, aquelas luzes todas iluminado lá em baixo. Eu adorava.
Um dos charmes de São Paulo pra manter nosso sempre encantamento pelo mar é estar perto, mas não tanto. É como se fosse uma estratégia pra manter o clima de sedução pelo mar.
Quem ve o mar todo dia, se enfastia dele, dizem amigos meus.
Eu, particularmente gosto do mar e não da praia. Por isso mesmo costumo fazer essas descidas loucas de madrugada.
Chegavamos lá pela meia noite, na semana, São Vicente, Guarujá, geralmente era uma das duas cidades. Ai ficavamos lá, eu quando chego geralmente faço uma prece - acho o mar a maior força da natureza e uma das maiores manifestações divinas - cada um fica no canto da praia, sozinhos, só contemplando e pensando na vida.
O bom da praia a noite é justamente a ausencia de pessoas, aquele tumulto, maluquice, aquela coisa toda.
Vendo as ondas quebrando, o vento fresco da madrugada batendo no rosto, a lua no céu, o vazio, ouvindo só aquele zumbido do vento.... a gente vai pensando na vida e se deixando levar por aquele clima gostoso.
Me deu saudade dessas coisas.
Tem momentos na vidaque são tão simples, mas que são tão importantes!


Que esse clima de relaxamento e tranquilidade se estenda a todos vocês.
Estou super zen pra esse final de semana. ^^

Um comentário:

Mauri disse...

Quando estive no Rio tive a chance de fazer isso... ficar sentado á beira-mar a noite. Realmente eh muito bom.

Bj.